gravatar

Ainda Kerrisson...

Afirmei-o hoje no Blog GeraçãoBenfica e mantenho as fortíssimas reservas sobre este negócio e até pelo modelo que agora parece mais comum de aquisições (excessivamente) minoritárias de passes de jogadores.

Sejamos práticos ao olhar para o tema Reyes. Os 25% do Reyes não o impedem o que quer que seja. Não existe a dita clausula de veto! O que impediu (e veremos por quanto tempo, espero que sempre!) a ida para as Antas do Reyes foi a falta de vontade do jogador... porque quer o Benfica e já dei sobre isto a minha tese no GeraçãoBenfica.

Como posso então considerar que o negócio Keirrison é bom?

Temos 15% por 3,5M, o que avalia o jogador em praticamente mais 10M€ do que custou. Dando essa parte de barato, é suposto acharmos que o Barça o valoriza e vende?

Ou seja, é suposto acreditarmos que nos proximos 4 anos o jogador cresce, evolui e é vendido por mais de 23M€ (valor a partir do qual rende dinheiro)???

Ou é suposto acreditarmos que nos proximos 4 anos estamos dispostos a investir os restantes 20M na aquisição do jogador caso ele não sirva para o Barça? Se não serve para o Barça, serve para o Benfica investir 20M?

Quanto ao Reyes, o Atletico terá que ceder mais tarde se não o vender, até porque só tem mais dois anos de contrato? POIS SIM... mas só ao Benfica? E os outros? Não beneficiam da mesma flexibilidade?

O que impede qualquer clube de comprar apenas 75% do passe (e respectivos direitos desportivos) do jogador?

Achamos mesmo que com apenas 25% do passe (direito económicos) temos algum poder de decisão ou veto sobre o futuro do jogador, perante quem tem 75% do passe e respectivos direitos desportivos?

Não estaremos a acreditar no Pai Natal? São so uns exercícios para pensarmos.

Volto a dizer: Gosto mto de contar com o jogador. Tenho duvidas que seja bom para nós este negócio nestes moldes

gravatar

pelo que dizem por aí, nesses 3.5M por 15% do passe do keirrison ja estao incluidos os salrios dos jogardores. quanto ao reyes, duvido ser possivel aos clubes andarem a comprar apenas partes dos passes dos jogadores que têm os passes divididos por varios donos sem o consentimento dos varios donos.

um exemplo: o porto tinha 50% do passe do lucho. dps houve um clube ingles qq q o quis comprar. o porto teve de pagar pelo restante passe dele o correspondente ``a oferta do tal clube ingles.
n sei se funcionará assim c o reyes, visto q so temos 25%, mas julgo que não andará muito longe disse. ou pelo menos, espero que não ande longe dessa situação

abraço